segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

10 benefícios para a criança ao realizar tarefas



A importância da criança na colaboração de tarefas seja na realização dos trabalhos de casa ou na ajuda na de tarefas domésticas são essenciais para o seu desenvolvimento saudável, apesar de serem muitas vezes motivo de conflito entre pais e filhos. 


A forma como é conduzida a interiorização de obrigações/tarefas pode ser determinante para a aquisição de competências e contribuir para o sucesso ou insucesso da criança.  

Em casa, a criança deve ajudar e participar em tarefas domésticas, tais como, colocar a mesa, arrumar os brinquedos, na confecção de refeições, lavar a loiça, aspirar, entre outras, em função da sua idade. Este tipo de colaboração é importante, não só por ser uma ajuda para os pais, mas também, por contribuírem para o desenvolvimento da responsabilidade, autonomia e aprendizagem de competências pessoais importantes para a sua vida futura.

Em relação aos momentos de estudo e de realização dos trabalhos de casa, mesmo em crianças que não têm nenhuma dificuldade específica, nem problemas de aprendizagem, tais como deficit de atenção, hiperactividade, entre outros, geram por vezes conflitos frequentes. É muitas vezes difícil evitar este tipo de problemas, podendo causar elevado stress, não só para os pais como para a própria criança.

Mas a forma como os pais conduzem o acompanhamento dos filhos, pode contribuir para desenvolver competências essenciais na sua formação pessoal e facilitar o seu sucesso profissional futuro. No processo de aprendizagem tanto os trabalhos de casa como as tarefas domésticas, permitem que a criança, treine não só os conteúdos programáticos, mas também o desenvolvimento de outras competências.

A realização de tarefas em casa ou os trabalhos de casa, com acompanhamento adequado e estruturado proporcionam à criança:

1- O desenvolvimento de autonomia e independência, sendo necessário que a tarefa ou o acompanhamento escolar seja ajustado à idade da criança. Nas tarefas domésticas a sua colaboração deve aumentar gradualmente consoante a idade. Nos trabalhos de casa, o tempo de acompanhamento deve ir diminuído de ano para ano;

2- Aprender a organizar as suas coisas e a tornar-se mais independente. Desde arrumar o material para o dia seguinte, escolher a roupa, arrumar o quarto, a fazer o pequeno-almoço e a aprender a cozinhar, entre outras actividades;
   
3- Aprende que as coisas têm de ser realizadas num determinado período de tempo, mesmo que a criança não queira, por não ter vontade ou por não pretender terminar a actividade lúdica que está a fazer. Contribuindo para desenvolver a sua responsabilidade;

4- A criança aprende a lidar melhor com a frustração ao interiorizar que as tarefas tem de ser feitas num determinado espaço de tempo, independentemente da sua vontade;

5- Os pais devem envolver a criança, sempre que possível, na escolha do horário para fazer determinada actividade. Ajudando a criança a aprender a organizar-se e a ser mais responsável pelas decisões que toma;

6- Ensina a criança a gerir melhor o seu tempo, percebendo que há um tempo para trabalhar e outro para brincar e que essa gestão depende dela;

7- Ter método de estudo para facilitar a aprendizagem dos conteúdos ensinados. Planear e fazer a revisão das matérias em casa, contribuí para uma melhor preparação para os momentos de avaliação;

8- Estimula na criança o conhecimento de que os seus actos têm consequências positivas ou negativas, tanto a curto como a médio prazo;

9- Possibilita que a criança identifique a relação entre os seus comportamentos e as consequências do mesmo a longo prazo;

10- Ao longo do seu percurso pessoal ou académico, ficará melhor preparada para enfrentar a realidade, tanto a nível pessoal como profissional e, com isso obter melhor sucesso.

Se precisar de ajuda para melhorar o tipo de acompanhamento que pretende dar, deseje desenvolver algumas competências que considere necessárias para o crescimento saudável do seu filho ou sentir dificuldades na forma de transmitir regras, responsabilidade ou autonomia, procure ajuda para facilitar a sua implementação. Evitando assim, que a realização de tarefas quotidianas ou estudar seja interiorizado como tempo de aborrecimento e de conflitos.