quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Fobia Escolar



O novo ano lectivo já começou, mas nem sempre é fácil para algumas crianças a adaptação à vida escolar! 

Se para algumas crianças o voltar à escola é mais ou menos pacífico, apesar de alguma ansiedade, existem outras que se recusam totalmente a ir para a escola, provocando-lhes elevados níveis de ansiedade, é quando isso acontece que estamos perante um caso de  Fobia Escolar. 

A Fobia Escolar caracteriza-se pelo medo exagerado que a criança sente quando tem de ir para a escola, o que é diferente da ansiedade da criança quando regressa à escola depois das férias, e que vai diminuindo após algum tempo. 



A fobia escolar pode surgir em qualquer idade, apesar de ser mais frequente em crianças entre os 3 e os 10 anos, podem surgir mais tardiamente. Pode ser desencadeada pelo receio do desconhecido, medo de mudanças ou ter dificuldade em se separar dos pais.

As queixas mais frequentes são:
-Dores de barriga; 
-Dor de cabeça; 
-Tonturas;
-Má disposição; 
-Falta de apetite;
-Receio de ficar sozinha. 


Estas queixas são mais intensas, especialmente no dia em que precisam de ir à escola. Antecedidas quase sempre de dificuldades em dormir, na noite anterior.   
Estes sintomas psicossomáticos são provocados pela elevada ansiedade incontrolável. 

Causas frequentes da fobia escolar:
- Mudança de escola ou de turma;
- Novos professores;
- Assistir a agressões entre colegas;
- A criança ser vítima de bullying;
- Alterações familiares (morte de um ente querido ou divórcio dos pais);
- Regras rígidas na escola;
- Ansiedade dos pais na separação dos filhos. 

No caso da criança manifestar recusa em ir à escola, mais de um mês e os pais percebam que apesar de todas as tentativas de incentivo, nada parece resultar, é necessário procurar ajuda de um psicólogo experiente nesse tipo de perturbações, por forma a não comprometer o  seu desempenho escolar. 


A Fobia escolar é uma perturbaçao da ansiedade que pode ser ultrapassada com ajuda, evitando muito sofrimento à criança. Neste processo além da ajuda do psicólogo, é necessário existir envolvimento, dos pais e da escola.


* Ver artigo*
15 Sugestões para diminuir a ansiedade do regresso à escola 


Maria Pascoal