segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Orientações para lidar com filhos adolescentes


O comportamento e as atitudes parentais são o melhor exemplo, contribuindo para orientar e definir o comportamento dos filhos. Sendo por esse motivo, o  meio mais eficaz para transmitir os valores educacionais que deseja. Os pais são o seu modelo de cópia, são o seu espelho! 
Na adolescência os conflitos entre pais e filhos acentuam-se, sendo por isso uma fase difícil para ambas as partes. 

Existem no entanto algumas orientações essenciais que deve ter em conta nestas idades: 

- Conversar e respeitar o que o seu filho tem para dizer. Não o confronte, sem lhe dar espaço suficiente para que ele também possa dar as suas opiniões ou explicações.  


- Manifeste interesse no seu desempenho escolar. Não critique e destaque só as avaliações mais baixas mas, elogie todo o seu empenho, especialmente quando é bem-sucedido.

  - Não controle demasiado o seu comportamento. Nesta idade, é necessário aprender a desenvolver autonomia e a desenvolver recursos, para lidarem melhor com o mundo circundante. São as vivências na adolescência que proporcionam, a confiança em si mesmo no futuro.

- Em todos os momentos mostre-lhe que está sempre lá para o apoiar, tanto para partilhar os seus sucessos, como para o ajudar a ultrapassar as suas falhas. Diga-lhe que tem muito orgulho que seja seu filho e, que aceita as suas fragilidades.

- Dê-lhe muito afeto. Apesar de fugirem nesta fase, com alguma frequência do contacto físico dos pais, continua a ser importante para o seu bom desenvolvimento. Contudo, não se deve forçar muito, respeitando o seu espaço e, a sua vontade. 

- Demonstre interesse pela escolha das suas amizades. Nunca deve criticar os seus amigos, pode dar-lhe a sua opinião, alertando-o no caso de perceber algo que considere pertinente ou anormal. Agindo assim, permite que o seu filho comece a pensar por si próprio, a diferenciar as suas escolhas e a distinguir o que é correto do que é incorreto. É uma aprendizagem fulcral nestas idades, pois é isso que irá ajudá-lo a fortalecer as relações interpessoais.

- Continue a impor regras e limites adequados à sua idade. Orientando-o e alertando-o para as consequências dos seus atos, para que se torne mais responsável e se desenvolva estruturado como pessoa.