quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Como aumentar a autoestima e a autoconfiança?




A autoestima é o apreço ou valorização que a criança confere a si própriapermitindo-lhe ter confiança nos próprios actos e pensamentos.

A autoestima e a autoconfiança de uma criança são elementos decisivos para o seu sucesso futuro, tendo implicações tanto a nível do desempenho escolar como nos seus relacionamento interpessoais. 


Ao longo do crescimento da criança, é importante incluir alguns ingredientes indispensáveis para um desenvolvimento saudável, sendo essencial ajudá-lo, a fortalecer a sua autoestima e autoconfiança, por serem extremamente importantes na formação da sua personalidade.

O aumento da autoestima, ajuda a criança a sentir menos conflitos internos, a ser mais tranquila e organizada. Este equilíbrio aumenta a sua disponibilidade para a aprendizagem. Este é um dos melhores recursos que pode oferecer ao seu filho para que desenvolva as competências necessárias e ser bem sucedido no futuro.


De igual modo, quando  a criança possui autoconfiança, fica menos impulsiva e  torna-se mais responsável. Estas aptidões, contribuem para a melhoria do seu comportamento em geral. Incrementando os seus sucessos posteriores.

Como aumentar a autoestima e a autoconfiança do seu filho?
Uma boa autoestima é decisiva para o sucesso futuro da criança. Os pais por serem as suas figuras de referência, têm de estar atentos a tudo o que fazem ou dizem, por poderem influenciar a forma como a criança se vê a si própria. Nesse sentido, é importante ajudá-la a desenvolver tais competências.
Algumas sugestões que facilitam esse processo: 
-Elogie muito - Os elogios são extremamente importantes para a criança desenvolver uma boa auto-imagem e autoconfiança. 
Valorize o seu esforço – É importante valorizar sempre as suas habilidades e o bom desempenho, especialmente se a criança fez um esforço para alcançar determinado resultado. Reforçar os elogios quando faz algo bem, motiva a criança a manter as atitudes pelas quais é elogiada.  
Ajude a criança a decidir – Sempre que possível peça à criança para escolher, o que quer fazer e pergunte-lhe qual a sua opinião sobre questões simples, em vez de escolher/decidir por ela. Deste modo, estimula a sua independência e, facilita o desenvolvimento de sentimentos de confiança em si própria, principalmente ao nível da tomada de decisão.  
Dê-lhe espaço para se expressar – Quando a criança sente que os pais ouvem a sua opinião e a consideram relevante, aprende a acreditar mais em si própria e melhora a criatividade.
Encoraje a criança a experimentar – Todas as vivências contribuem para um desenvolvimento saudável. As experiências influenciam muito a sua personalidade, permitem que seja mais fácil identificar os seus gostos e preferências futuras.
Nunca compare a criança com outra criança – Todas têm aptidões e competências diferentes, umas são melhores numas atividades, mas outras têm melhor desempenho noutras, por isso nunca se devem ser comparadas. Assim, o mais importante é valorizar as competências em que se destaca e não vincar as dificuldades. Agir assim, contribui para consolidar a sua autoconfiança.  
Quando sentimentos da criança são ignorados, nunca pode desenvolver  capacidade de confiar em si própria e nas suas percepções. Estes sentimentos, ficam registados no seu mundo interno, desde a infância à idade adulta.