quarta-feira, 19 de novembro de 2014

A importância das regras




As crianças para se desenvolverem de forma saudável precisam não só de amor, mas também de regras e limites. O amor é essencial para a criança ter auto-estima e autoconfiança, contudo, precisa igualmente de ter regras e limites para desenvolver auto-controlo.
Os pais devem ter o controlo nas suas mãos, mas muitas vezes não sabem como agir em determinadas situações, o importante é não ter receios em dizer “não” quando necessário. Os pais são os modelos para os filhos, sendo por esse motivo extremamente importante que as suas atitudes sejam verdadeiras e ponderadas.
É na família que a criança aprende as regras do comportamento, onde constrói os alicerces da sua educação e molda a sua personalidade. Essa educação reflecte-se em todas as suas relações interpessoais, não só enquanto criança mas em toda a sua vida futura, sendo por esse motivo, extremamente importante ter consciência da necessidade de dar não só amor, mas de estabelecer regras e limites às crianças para se tornarem adultos equilibrados ao terem esses referenciais educacionais. 
A criança precisa de regras e reage bem, se as mesmas forem simples, claras e poucas de cada vez, sem esquecer que devem ser adequadas á sua idade. A criança tem de perceber o que está certo ou errado, por forma a ter capacidade para as compreender. É importante ser firme na implementação dos limites e regras, mas sem ser demasiado inflexível. 
Nem sempre é fácil para os pais fazer cumprir regras, tendo o sentimento de estarem a ser maus para os filhos, chegando a sentir por vezes, um aperto no coração, mas é algo necessário, apesar dessa dificuldade, nunca devemos esquecer que esse esforço na aplicação de regras e limites, é benefício para a criança e terá reflexos muito positivos para um crescimento saudável. As crianças com regras e limites tornar-se-ão jovens mais confiantes e felizes.

É importante muitas vezes, negociar a imposição de regras com a criança, pedindo-lhe opinião sobre determinada situação ou qual será a consequência após determinado comportamento incorrecto. Desta forma, as exigências impostas são menos inflexíveis e rígidas, permitindo que sejam cumpridas com maior facilidade e com menor contestação. Assim ao envolver a criança nessa aplicação de regras, estimula ao mesmo tempo, a sua independência.  

Perceber o comportamento da criança é o segredo para impor limites!
7 passos para impor regras:
1.Falar com a criança em tom calmo;
2.Explique-lhe de forma inequívoca o que pretende que a criança faça;
3.Pergunte-lhe se percebeu a regra que estabeleceu;
4.Elucide a criança sobre consequências de não cumprir as regras;
5.Pode em algumas vezes perguntar à criança qual o castigo que merece se não fizer o que é suposto;
6.Não refira castigos que sabe antecipadamente que não pode ou não consegue cumprir;

7. Faça cumprir sempre os castigos!