sábado, 12 de abril de 2014

Como o stress dos pais influência os filhos



Existem várias teorias que comprovam que as primeiras impressões do bebé ficam registadas no seu inconsciente. Por esse motivo, as suas experiências iniciais são extremamente importantes para os comportamentos futuros da criança.

Os cuidados básicos como alimentação e limpeza são indispensáveis para a manutenção da vida do recém-nascido, o toque, a comunicação e os gestos são estímulos necessários para estimular a comunicação entre neurónios (sinapses nervosas), incitando a inteligência e as primeiras interações e percepções do bebé, essenciais para o seu desenvolvimento emocional.

Neste sentido, os primeiros meses de vida são cruciais para estruturar como a criança e os pais irão lidar com os efeitos do stress. Desde os seus primeiros dias de vida que o bebé irá ter contacto com as causas de stress primárias, como fome, estímulos auditivos, tácteis e visuais sentidos pelo bebé como desagradáveis, e iniciar os seus próprios mecanismos de defesa face aos agentes de stress.

Nos momentos em que os seus pais andam stressados, toda a sua ansiedade, tensão e nervosismo, tem grande impacto na criança seja qual for a sua idade, que é extremamente permeável a essas sensações. O que advém é que quando os pais não estão a conseguir lidar com o stress, a sua agitação interna passa para os seus filhos.

No caso de crianças mais pequenas os sintomas psicossomáticos mais comuns, são as suas reacções físicas ao problema psicológico, tais como, comportamentos de oposição, chamadas de atenção frequentes, problemas digestivos ou de sono.

Nessas alturas, o problema pode ser só de um progenitor, mas como o stress afecta todos os que o rodeiam, podem necessitar de acompanhamento psicológico familiar, para salvaguardar a saúde dos seus filhos e a deles próprios.

O afecto dos pais desde a nascença, é o alicerce para a criança a criar laços afectivos e envolvimento com outras pessoas. Além disso, reduz o stress na criança e ainda contribui para o desenvolvimento de habilidades sociais até a fase adulta.

É importante ter-se consciência que quando os adultos estão a passar por uma situação de stress, a sua agitação interna passa sempre para filhosE, as crianças de pais mais tranquilos e carinhosos são capazes de lidar com o stress e a ansiedade melhor do que as que receberam menos atenção ou afecto.

A infância é a base para a construção de uma vida afectiva saudável ao longo de todo o seu crescimento, sendo essencial a estabilidade emocional dos pais nesse percurso. É indispensável o estabelecimento de uma relação saudável e afectiva dos pais com o bebé desde o seu nascimento.